quinta-feira, 23 de abril de 2020

Quando não sei o que fazer, o que eu faço?

VAMOS PENSAR JUNTOS...

Analisando estes tempos de Pandemia, creio que pensar, repensar e recriar o varejo e o marketing possa ajudar. Vou repartir experiências diariamente para ficar mais organizado. Vou dividir em temas, e usar de experiências próprias e compartilhar leituras que me ajudaram a obter 

O MElhor REsultado nestes anos.



1.     Quando não sei o que fazer, o que eu faço?

2.     Atendimento.
3.     Precificação de Produtos.
4.     Iluminação a Luz do Negócio.
5.     Organização Interna de PDV.
6.     Organização Externa de PDV.
7.     Localização.
8.     Atendimento.


1      Quando não sei o que fazer, o que eu faço?



Pergunta, diria a nossa Professora!

Não fique com dúvida, busque ajuda, faça em parte como o Programa do Chapolin Colorado:
E agora... Quem poderá me ajudar? (Esta é a pergunta certa)
Eu! O Chapolin Colorado! (Esta é a resposta errada)
Existem muitos Chapolins por aí, gente que nunca fez ou realizou nada e vive em dar ou de dar conselhos! São especialistas de tudo, que nunca fizeram nada. Existem empresas que recebem subsídios do Governo que estão cheias de Chapolins!
Buscar um Mestre, alguém que te inspire é o melhor caminho. Confiança é um elo importante para crescer, se você não pode confiar não pode arriscar.
A literatura pode ajudar! Palestras e Workshops com estes Mestres, reuniões e conversas com estas pessoas, podem te ajudar a descobrir o seu caminho.
Acredite, não existem pessoas inacessíveis, é claro que existe o caminho certo para chegar até cada pessoa, a tecnologia nos ajuda muito. Uma pessoa que pode te ajudar e talvez seja a de mais difícil acesso é você mesmo!
Ser verdadeiro consigo mesmo e responder coisas que você precisa e não gostaria de ouvir é mega difícil, eu que diga, já quebrei mais de uma vez por não ouvir a mim mesmo! Sabia que tinha vencido o prazo de payback e me alimentei de uma esperança mentirosa, chamada vaidade. Resultado único para este comportamento, PREJUÍZO! Perdi cerca de R$ 500.000,00 na última vez que não respeitei o limite.
Mais do que pedir ajuda é preciso aceitar a ajuda que se recebe, a arrogância e a falta disciplina são mortais para o empresário. Para viver neste mundo de negócios e ter resultados positivos é preciso disciplina de atleta.
Treinar e simular possibilidades, exercitar habilidades, ter inteligência emocional e correr riscos calculados são práticas necessárias para atletas, digo empreendedores.
A soma de habilidades que aprendemos com nossos Mestres e outras que são natas, vão nos levar aos resultados que projetamos, estes resultados têm que ser claros e específicos. Tudo tem que ser mensurável.
Se não for específico é utópico! Se não for mensurável é ilusão! Se não for atingível é sonho! Temos que lidar e trabalhar com coisas concretas, mesmo que seu negócio seja vender pinturas abstratas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quando não sei o que fazer, o que eu faço?

VAMOS PENSAR JUNTOS... Analisando estes tempos de Pandemia, creio que pensar, repensar e recriar o varejo e o marketing possa ajudar. Vo...